Direitos Autorais

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons

12 dezembro, 2010

Priscila Grassi e a beleza do flamenco

Olé

Olé

Olé

Olé

Olé

07 novembro, 2010

Sombras à sombra







































Sombras à sombra


Sombras
Sobras
Nossas, minhas
Vossas...
Assombram???
Não, encatam
Cantam
Dançam
No palco
Na vida
O canto
O pranto
Encantam
Sombras à sombra
Na noite
No dia
Um risco
Uma sombra
Que reluz
A vida vivida
A voz dividida
Ir ou ficar
Sobras, não?
Sombras misturam-se
Enrolam-se
Um pedaço de mim
Que saiu por aí
Dançando
Cantando
Para ser mais feliz..

Maribel Santos
“Minha boca, janela da minha alma.”

01 novembro, 2010

Os meus Eus...







































Foto: Joào Ferraz 

Os meus Eus...

Minha vida
Meu destino
Meus amores
Meus dissabores
O meu fel
O meu mel
O meu papel
Nesta vida
Onde busco
O meu caminho
Mulher
Mulheres
Mutantes
Criança
Menina-moça
Um anjo
Um bicho
Ser gente
Meu Animus
Meu homem vivente
Que faz de mim
Um ser exigente
Forte, persistente
Mas, a sensualidade
Torna-me
Um ser doce
Frágil evidente
Eu canto
Danço
Escrevo
Enlouqueço
Amo
Descubro-me
Ser sempre
Um ser intenso
Vibrante
Falante
Errante
Amante
Da vida
Da minha
Que faz de mim
Ser assim
Um ser recheado de mim...

Maribel Santos
“Minha boca, janela da minha alma.”

26 outubro, 2010

Mulheres em mim...

Foto: Joào Ferraz 



Mulheres em mim...

Procuro-me...
Encontro-me...
Acho-me...
Sou coração, sedução, compaixão
São tantas... tantas e quantas
E como eu quiser ser
São muitas mulheres
Mas quantas mulheres habitam meu ser?
Que segredos cada uma delas esconde de mim?
Desejos contidos, um amor proibido, sentimentos reprimidos?
Tristeza, angústia, medo, ansiedade, mistérios?
Não ou sim???
Elas estão todas aqui...
Enraizadas
Sustentam-me,
Apóiam-me,
Ensinam-me,
Criticam-me,
São solidárias, amigas, cúmplices
Misturam-se com calor
Transpiram amor
Transformam a dor
Fogem do horror
Da mentira
Do ciúme
Mastigam palavras
Respiram sentimentos
Dançam ao luar
Fazem de mim
Uma poesia escrita
No tempo
Solta ao vento
E abençoada pelas ondas do mar...

Maribel Santos
‘“Minha boca, janela da minha alma”.

24 outubro, 2010

Anjo Perdido







































Anjo Perdido...


Avisto ao longe um vulto
E o meu coração me diz
Siga, vá até lá
Então caminho...
E aos poucos a luz vai ficando para trás
Mas mesmo não sabendo o que encontrar
Continuo caminhando...
A estrada é desconhecida
Mas algo dentro de mim me leva sem pedir
O escuro da noite, sensações intrigantes
Faz de mim um ser diferente neste momento
Ouço um som, mas ainda não posso saber donde vem
Sinto um arrepio, um calafrio e uma enorme vontade de chorar
Mas ainda não entendo a razão
Continuo seguindo a escuridão
Sem medo e com medo
Sigo mais uma vez
O meu frágil e sábio coração
De repente tropeço em algo e paro
Ao parar a lua que estava escondida aparece
Como uma luz tão profunda que me assusta
Me cega...
Mas aos poucos diminui como uma chama de vela
E ao olhar me deparo com um anjo caído a chorar
Aproximo-me sem medo e sem pensar
Algo me trouxe para este lugar
Ele me olha e me diz:
Estou perdido
Sozinho
Sofrido
Doente
Cansado
Deprimido
Não sei para onde ir
O que fazer
Falta-me coragem
Força e fé
Preciso de ajuda
Estou fraco, sem forças para nada
Mal posso voar
Passam muitos por mim
Mas ninguém olhou
Em meus olhos como tu
Você pode me ajudar disse ele?
Olhamo-nos com magia
Com carinho
Com amor...
Sentei-me ao seu lado
Beijei a sua face segurei em sua mão
Havia magia
Encanto
Amor
Doçura
Abraçamo-nos e o mundo parou
Ficamos horas assim
Grudados, abraçados, entrelaçados
Ele dormiu em meus braços
Ao acordar me olhou e perguntou?
Estou no céu?
Eu disse:
Sim, está
Mas terei que levá-lo de volta
Para que fiques aqui
Terá que voltar a voar
Recuperar suas forças
E descobrir o verdadeiro
Significado de algo sagrado
“O Amor”
Tu esqueceste
Que antes de amar alguém
Temos que ter amor próprio?
Vou levá-lo de volta para que reflita
Cuide de você
Da sua saúde
Saiba quem tu és verdadeiramente
E principalmente saiba para onde quer ir
Estar e com quem...
O céu está sempre com as portas abertas
Mas para entrar é necessário saber
O quanto amas a tua vida
Levei-o de volta para a escuridão
Abracei-o mais uma vez
E antes de partir disse a ele:
Levo você comigo em meu coração
E deixo para ti um pedido
“Não desista de você”!!!

Maribel Santos
“Minha boca, janela da minha alma.”


23 outubro, 2010

Rede interior


Rede interior


Entrego-me neste momento
Para palavras que estào soltas ao vento
E como um pescador trago-as como
Se fossem peixes para a minha rede interior

Transformo-as em fatias
Para que eu possa mastigá-las
E saciar a minha fome que me consome
E como um pescador lanço minha  rede

Renovo o meu banquete
De palavras pescadas
No mar de ilusões
Mar de amores, de cores corais

Palavras ao vento
Que neste momento
São de puro amor
Amor de você, amor pra você

Queira-me dobre enrole
Em tua rede interior
Fala-me palavras bonitas
Declare por mim o seu amor

São palavras pescadas na brisa
Na noite em pleno luar
Que nos faz criaturas divinas diante deste altar
Um abraço um laço

Somos fonte
Somos fome
Desejos
Um banquete ardente
Somos pureza
Ardor e calor
Somos o que todos sonham ter e viver
Somos a mais pura e  linda história de amor...


Maribel Santos
“Minha boca,janela da minha alma’.





Para lá do horizonte...


Para lá do horizonte...


Pudesse ser  eu agora um passarinho
Para voar e chegar em sua janela
E muito de mansinho
Poder entrar por ela
Ao entrar tomaria de volta
O meu corpo de mulher
E delicadamente
Suavemente sem acordá-lo
Aconchegar-me em teu corpo
Encaixar-me em você
Mas o meu calor
O meu frescor
Despertam o teu ser
Que me espera desde sempre
Para me amar e poder me ter
Nos olhamos
Nos beijamos
Nos tocamos
Nos amamos
Agora somos amantes
Parceiros, vibrantes
Somos dois passarinhos
E voamos para bem longe
Para lá do horizonte...

Maribel Santos
“Minha boca, janela da minha alma.”

10 outubro, 2010

Uma sereia...


Uma sereia...


Sou menina
Sou mulher
Sou guerreira
Sou errante
Sou moleca
Sou faceira
Sou carente
Amorosa
Sou dengosa
Sou das artes
Da magia
Sou arteira
Sou da noite
Sou do sol
E da lua
Sou das letras
Da poesia
Da canção
Faço versos
Com carinho
E calor
Sou do justo
Do correto
E não da dor
Sou das águas,
Sou do mar
Sou do ar
Sou puro amor
Dos meus versos
O que digo
É quem sou
Sou uma sereia
Eu venho do mar...

Maribel Santos
"Minha boca, janela da minha alma".

Foto: Joào Ferraz

09 outubro, 2010

Encontro-te na poeira dos sonhos...


Encontro-te na poeira dos sonhos...

Deixo-me levar em suas asas
Entrego-me para ti
Como se fosse um sonho

Misturam-se segredos
Sentimentos
Desejos

Olhamos em uma mesma direção
Já somos dependentes um do outro
Partilhamos doces momentos

Nos amamos de longe
Nos entregamos às fantasias
Trocamos carícias em pensamentos

Palavras...
Ah, as palavras
São doces como mel

E mesmo o longe
É tão perto para nós
Que a magia cresce

Fortalece, permanece viva
Latente em cada pedaço do nosso ser
Como não crer nesse amor?

Entregamos um ao outro
A nossa alma
Cada um tem de si
O melhor
O mais bonito
Voamos para o infinito

O meu sonho é o teu
O teu é o meu
Amo-te tanto

Espero-te amor meu
Para me entregar a ti
Para amá-lo com doçura
Com paixão
E com loucura
Encontro-te na poeira dos sonhos

Maribel Santos
"Minha boca,janela da minha alma'.


Fotos: Maribel Santos
Festival de Dança de Araraquara

30 agosto, 2010

Dentro de mim


Dentro de mim


Dentro de mim habita um ser
Que me deixa confusa
Que me deixa às vezes carente
Outra vezes intensa e sedutora
Mas por outras me faz sentir frágil
Uma fragilidade que me deixa sem rumo
Dentro de mim habita um ser
Que chora com a mesma intensidade que ri
Tem a boca como a janela de sua alma
Seus lábios são portais de luz
Dentro de mim habita um ser
Que busca respostas para tantas perguntas
Que quer e deseja ser feliz
Dentro de mim habita um ser
Que sonha com sonhos dourados
Que sabe o valor dos raios do sol
E viaja nas ondas do mar
Dentro de mim habita um ser
Que canta e tem fé
Que sente que está dentro de mim
Que faz do meu coração a sua casa
Dentro de mim habita um ser
Que eu sou ele e ele sou eu
Dentro de mim habita um ser
Que juntos eu e ele somos um só.

 Maribel Santos
"Minha boca,  janela da minha alma". 

Fotos: Joào Ferraz
Ediçào: MaribelSantos

28 agosto, 2010

Só hoje...




Hoje, queria ser um passarinho
Para minhas asas bater
Hoje, queria ser um passarinho
Para poder voar
E chegar até você
Hoje, só hoje
teria um sonho realizado
um sonho de criança
que voa nas asas da imaginação
Hoje, só hoje
eu queria ser aquele passarinho
que tanto sonhei
para poder voar
e estar junto de você
Só hoje ...

{ Maribel Santos }

24 agosto, 2010

O som do silêncio



A noite já é alta meu amor, e cá estou a ouvir o som do silêncio.
Como não consigo dormir me resta sonhar acordada e querer estar em seus braços, a única cama macia que entregaria o meu corpo agora.
Que dor é essa que me acompanha noites e noites? Onde estás?
Por onde anda seus sagrados pés? Que música canta a tua boca?
E onde repousas o seu amado corpo? Por um instante fecho meus olhos e vejo você, sinto o seu cheiro, sinto o seu toque, sinto a sua respiração , sinto o seu corpo que se aproxima do meu, e que bem devagarinho chega para se aconchegar em mim.
Sinto o bater de nossos corações como se fossem tambores que ecoam ao vento ...
 Ah, meu amado sinto que já não sou dona de mim, estou entregue a esse amor e desejo, desejo e amor que me consomem feito chama, a mesma chama que te chama...
Vem meu amor, vem meu encanto espero por ti ..
Espero-te desde sempre..
Vem amor meu, vem...

{ Maribel Santos }

11 agosto, 2010

Em teus braços...



Quero aliviar o meu cansaço
Na ternura do teu abraço
E esquecer a solidão.
Recompor as forças perdidas
Nas labutas intensas da vida
No aconchego do teu coração.
Buscar nas fontes do amor
O teu carinho que me tira a dor
Das lutas duras da vida.
Dá-me o teu afetuoso abraço
Que me tira todo o cansaço
E alegra a alma e o coração.
Quero ver no teu semblante
A alma feliz de todo o instante
Que partilhamos todos os dias.
A tua voz que bem conheço
Afastará o mal de que padeço
E trará paz ao meu coração.
Nas janelas da sua alma
Vejo toda a doce calma
Que reina no seu interior.
Embala-me no teu regaço
Perdoa-me o meu fracasso
E me chama de meu amor.
Só assim me tranquilizo
Sinto-me em pleno juízo
E me acalma o coração.

{ Narciso de Oliveira }

07 agosto, 2010

Aconchego


Aconchego dos teus rios
O doce aconchego eu achei em teus rios,
Oh causador dos meus suspiros de saudade...
Torrentes são suas águas que me afogam num mar de amor
E afundam-me no lago de suas vontades!
E na benévola cortesia que você me faz, quando aliada
À franqueza de suas palavras e unidas na delicadeza
Dos seus rosados lábios, me diz palavras lindas,
Que me derretem por inteiro e fazem-me perder o alento!
Já não sou culpado por minhas palavras de amor,
Talvez loucamente exageradas,
São medidas por gestos não medidos,
Geradas por pensamentos mais que lindos, enquanto penso em você!
E não me diga coisa alguma, tente ao menos compreender,
O amor não tem respostas é apenas querer e viver!
Se exagero for dizer-te que te amo com amor ágape ou platônico,
Exagero ainda muito mais ao te dizer...
Na minha vida só existe uma pessoa, na minha vida só existe você!
Simples como teu sorriso, arrebatador como teu olhar!
Transporto-me para outro mundo, apenas em te ouvir falar!
Já não preciso dizer muito, pois é muito que digo!
Espero poder dizer ao mundo, o que hoje já foi dito...

{ Anjo Improta }

05 agosto, 2010

Lábios..


Lábios...
Poder de sedução...
Portal de carícias...
Toca de segredos..
Paixão...
Janela de palavras...
Murmúrios ...
Juras de amor...
Entrega...
Calor...
Amor...
Lábios...
O meu...
O seu ...
Colados ...
Atados...
Selados ...
Lábios...
Os nossos ...
O meu...
O seu...
Lábios...

 Maribel Santos
'Minha boca,janela da minha alma."

Mistérios...


"Você chegou feito um silêncio
Para seduzir minha canção
Feito uma folha de correnteza
Feito um vento varrendo o chão
Você chegou feito um mistério
Pra confundir minha visão
Feito um presente da natureza
Quem mandou, coração?
Um fogo queimou dentro de mim
Que não tem mais jeito de se apagar
Nem mesmo com toda a água do mar
Preciso aprender os mistérios do fogo
Pra te incendiar.
Um rio passou dentro de mim
Que eu não tive jeito de atravessar
Preciso um navio pra me levar
Preciso aprender os mistérios do rio
Pra te navegar.
Vida breve, natureza
Quem mandou, coração?
Um vento bateu dentro de mim
Que eu não tive jeito de segurar
A vida passou pra me carregar
Preciso aprender os mistérios do mundo
Pra te ensinar..."

{ Joyce e Maurício Maestro }

03 agosto, 2010

Distante assim...


Distante assim meu riso é pranto
É lágrima de saudade
De tristeza metade
E metade de encanto
Um tanto felicidade
E amor outro tanto!

Distante assim sou casa vazia
Sou do beijo lembrança
Sem par em dança
Resquício de alegria
Amor que não se cansa
Distância tripudia!

Tão perto assim sou mãos dadas
Um dormir nos braços
Acordar no abraço
De bocas coladas
É um não cansaço
De fazermos nada!

Tão perto assim sou você
Um caso perfeito
Seu corpo, seu beijo, seu jeito
E um medo de perder
Sou amor que bate no peito
Eternidade a me envolver...

{ Rafael Almeida }



01 agosto, 2010

E uma florzinha...


"Quero uma casa sem portas
e sem janelas
para sentir o vento
entrando devagar
o vento que vem do mar
pensando bem... Sem telhado também
para sentir a chuva no meu rosto
e ver as estrelas à noite quando tento dormir
quero uma casa cheia de vagalumes
grilos cantando na lareira
e roseiras florindo do lado de dentro
quero uma casa de viver
não um lugar só pra morar..."
{ Luna }

30 julho, 2010

Quando for você ...



Eu gosto do claro quando é claro que você me ama
Eu gosto do escuro no escuro com você na cama
Eu gosto do não se você diz não viver sem mim
Eu gosto de tudo, tudo o que traz você aqui
Eu gosto do nada, nada que te leve para longe
Eu amo a demora sempre que o nosso beijo é longo
Adoro a pressa quando sinto
Sua pressa em vir me amar
Venero a saudade quando ela está pra terminar
Baby, com você já, já



Mande um buquê de rosas, rosa ou salmão
Versos e beijos e o seu nome no cartão
Me leve café na cama amanhã
Eu finjo que eu não esperava
Gosto de fazer amor fora de hora
Lugares proibidos com você na estrada
Adoro surpresas sem datas
Chega mais cedo amor
Eu finjo que eu não esperava



Eu gosto da falta quando falta mais juízo em nós
E de telefone, se do outro lado é a sua voz
Adoro a pressa quando sinto
Sua pressa em vir me amar
Venero a saudade quando ela está pra terminar
Baby com você chegando já...

 { Helena Elis }